21 agosto 2006

Mar Adentro by Alejandro Aménabar (2004)


"...mar adentro, mas adentro..." Esta frase ficou-me na cabeça por muitos dias, semanas até, meses talvez! O conceito deste blog é falar-vos dos filmes da minha vida e em alguns casos torná-los também nos filmes das vossas vidas, no entanto, alguns dos filmes que aqui trago são "mais" da minha vida do que outros e claro, quando falo dos que são "mais" sinto uma sensação diferente... uma sensação "mais"!!!

Pois bem "Mar Adentro" é mais um filme de Alejandro Aménabar a marcar presença aqui no meu cantinho... é um filme marcante, de Realização acima da média (já era de esperar), com actores acima da média e com um argumento acima da média (também já era de esperar). Já vi todos os filmes de Aménabar, mas "Mar Adentro" foge do género preferido do realizador Chileno. Antes de ver este filme estava algo relutante... afinal de contas filmes em que se conta a história da vida de alguém nunca são da minha preferência, mas "Mar Adentro" tinha uma vantagem em relação a outros filmes desse género... era dirigido por Aménabar... e isso faz toda a diferença.

Ramón Sampedro (Javier Bardem) é um tetraplégico, que há quase trinta anos luta pelo direito a morrer com dignidade... Ramón é totalmente dependente dos que o queiram ajudar, inclusivamente para morrer. Vive com o seu Irmão, a sua Cunhada e o seu Sobrinho. Entretanto conhece duas mulheres que disputarão o seu amor e que nos mostram que até presos a uma cama podemos dar muito a quem queira receber!!! De realçar todo o elenco, mas Bardem está perfeito. Tive oportunidade de ver os extras e Bardem está irrepreensível no papel de Ramón.

"Mar Adentro" é uma delícia... daqueles filmes imperdíveis... a sensação com que fiquei foi de como ser possível que um realizador consiga tanto para nos contar uma história como a de Ramón Sampedro.

Trivia: * Filme escolhido pela Academia de Cinema Espanhol para representar a Espanha nos Oscars de 2004 na categoria de Melhor Filme de Língua Estrangeira, que acabou por vencer.

* Três meses antes da estreia em Espanha, Aménabar ordenou que fossem distribuídos pela imprensa espanhola, fotografias de Javier Bardem já maquiado para que toda a gente se familiarizasse com a sua imagem e se centrasse no seu desempenho ao longo do filme.

* Este foi o filme mais galardoado pelos Goyas (Prémios do Cinema Espanhol), tendo ganho 14 dos 15 para que estava nomeado.

Na minha opinião este filme é um "must", como tal merece: 9,1/10

3 comentários:

rosa disse...

ainda n vi, mas vou!

toztamizta disse...

Um filme que deixa uma lagrimazinha no canto do olho e um sorriso nos lábios.

Marcos disse...

Mestre Bardem sempre em alta...! Caso ñ tenham visto, recomendo: De Olhos Abertos (Penelope Cruz); Às Segundas ao Sol (Bardem e Luis Tosar); Dou-te os Meus Olhos (Luis Tosar); O 7º Dia (Jose Garcia); e Volver (Penelope Cruz)...todos eles espanhois!